Especialistas na compra de consórcio

Av. Brigadeiro Luís Antônio, 1892
Bela Vista - São Paulo

(11) 3287-0052
sac@consors.com.br

(11) 96701-3031
Celular e WhatsApp

Consorciados podem desistir do negócio a qualquer momento

Ter um consórcio é uma opção viável para quem deseja adquirir um bem ou serviço à vista. O plano é bastante simples e consiste no pagamento de até 180 parcelas mensais, onde o cliente tem direito de participar de sorteios. Segundo o G1, esse negócio é um investimento a longo prazo e o valor não é dado imediatamente ao cliente. Caso queira acelerar esse processo, é possível adiantar as parcelas, isso é chamado de lance e quanto maior, mais chances de contemplação.

Acontece que é comum as pessoas desistirem desse plano, já que pode levar anos para ser sorteado. Uma pergunta que surge nesse meio é onde vender meu consórcio? Seja ele imobiliário, veicular ou para serviços, você pode desistir do plano a qualquer etapa e transferir a titularidade, isso por conta própria ou com o auxílio das administradoras.

De acordo com a Embracon, o cotista não pode ter nenhum tipo de pendencia caso queira vender o consórcio, isso vale por parcelas vencidas ou não pagas. Além disso, o consorciado precisará pagar uma taxa de transferência para a efetivação do negócio. A compra é permitida pela Associação Brasileira de Administradores de Consórcio (Abac).

Venda inspira cuidados por ambas as partes

Não são incomuns os casos de fraude nesse tipo de negócio. Se sua dúvida é onde vender meu consórcio, também deverá se atentar para quem está vendendo ou de quem irá compra-lo, se for estiver no lado oposto da situação.

No início deste ano, o G1 relatou o caso de um mecânico de Piracicaba, interior de São Paulo, acabou perdendo cerca de R$ 40 mil em um consórcio falso. Ainda de acordo com o portal, o anuncio por um carro com valor bem abaixo do mercado, foi feito na internet e toda a negociação com o mecânico foi feita via WhatsApp.

No caso, a empresa de faixada era uma espécie de consórcio e, estava vendendo aquela carta por um valor baixo porque precisavam do dinheiro. O caso relatado pelo G1 não é incomum, e costuma acontecer com certa frequência.

Nestas situações, algumas coisas devem ser consideradas antes de acordo. Como vender consórcio é permitido, a Abac orienta que o processo seja feito com uma administradora de confiança. Normalmente, agências bancárias e seguradoras trabalham com esse tipo de negócio, e terão cartas em andamento à venda, tornando o processo mais seguro.

De acordo com a Embracon, tanto o atual cotista como o interessado na compra deverão comparecer na administradora, com a documentação recomendada por ela. Assim eles irão assinar documentos para efetuar a transação, enquanto o comprador deverá arcar com uma taxa para efetivação do negócio.

A Abac, que regulamenta esse tipo de transação, orienta que as cartas de crédito com pendencias não podem ser transferidas. Para isso, segundo a Associação, o consorciado precisará quitar tudo que estiver em aberto antes de vender a carta.

Isso também vale para documentos necessários para a negociação. De acordo com a Abac, caso acha pendencias em relação a documentação, o processo só será continuado quando tudo for regularizado.

Veja também: Consórcios são vendidos com promessa de contemplação imediata

Como a Consors pode ajudar você

Quero comprar um consórcio Quero vender meu consórcio